6 de setembro, segunda-feira

Rede elétrica residencial: 7 erros mais comuns para evitar

Hoje vamos falar sobre rede elétrica residencial, mas a ideia é fugir do óbvio, já que o “como fazer” e outras etapas você já sabe. Mas, e os erros mais comuns? Nem todos os profissionais seguem as boas práticas que evitam acidentes e você vai conhecer os equívocos mais comuns no conteúdo de hoje!

1 – Sobrecarga de disjuntores ou modelos incompatíveis

Na prática, quando muitas cargas de vários circuitos, estão conectadas a um mesmo disjuntor, existe grandes possibilidades de que este não venha a funcionar de forma adequada e satisfatória.

A existência de uma sobrecarga, com o consequente aquecimento excessivo dos condutores, e também do disjuntor, pode levar a um curto-circuito e ao desligamento do disjuntor, pelo efeito térmico.

Sendo assim, a melhor forma de evitar problemas com aparelhos e até riscos de incêndios por fatores destes tipos é instalando um disjuntor para cada circuito do local e de dimensionamento adequado. Além, claro, de um disjuntor geral no quadro de distribuição.

2 – Má distribuição de tomadas

Nesse caso, a relação não é somente com a segurança, mas também com a satisfação do cliente do seu projeto de rede elétrica residencial.

Primeiramente, a distribuição de tomadas está ligada à segurança. Isso porque quando o usuário vê a necessidade de colocar muitas extensões e adaptadores para conseguir ligar os aparelhos, há a possibilidade de acontecer uma sobrecarga sim.

Por outro lado, a falta de praticidade em precisar recorrer à soluções para ter mais tomadas gera uma insatisfação com a rede elétrica da casa. Para evitar isso, é interessante que ao se fazer um projeto, se pense nos pontos estratégicos do local onde precisam ter tomadas, interruptores e até a altura deles.

Por isso, se você não está lidando com uma instalação do zero, mas sim com algum tipo de correção na elétrica residencial, esse conteúdo será muito útil: Ponto de tomada: como adicioná-los sem quebrar a parede!

3 – Não cumprimento das Normas

Esse pode até parecer básico, mas quem está no dia a dia, na execução dos projetos e instalações elétricas sabe que muitos profissionais ainda não cumprem as normas como deveriam. Entretanto, a melhor forma de evitar qualquer acidente é seguir as principais NBRs para instalações elétricas, pois nelas estão as orientações para evitar os erros mais comuns.

Além disso, outra boa prática é priorizar os materiais de instalação que sigam as normas também. Por exemplo, as canaletas de alumínio da Dutotec e todos os acessórios estão dentro do exigido pela regulamentação brasileira – e também pelo padrão de qualidade internacional.

4 – Não instalar um DR (Diferencial Residual)

Que o DR é um componente de obrigatoriedade nas instalações elétricas você já sabe, já que é o responsável pela proteção contra choques elétricos. Principalmente em ambientes com o uso constante de água, como banheiros, cozinhas, áreas de serviço, áreas de lazer com piscina, entre outros.

Mas, a dica aqui para evitar erros é: procure por DRs de alta sensibilidade, geralmente menores ou iguais a 30mA, pois esses modelos são os de melhor qualidade atualmente.

5 – Usar fios fora de bitolas padrões ou escolher bitolas erradas

Essa já foi uma prática muito comum, mas vai totalmente contra as normas de segurança. Então, é sem rodeios mesmo: não use fios e cabos fora de bitolas padrões, que não estejam de acordo com as normas técnicas ou estejam sem certificação. Isso pode gerar os problemas de quedas (abertura) dos disjuntores, além da possibilidade de ocorrer curto-circuitos e até incêndios.

Ainda de acordo com as normas, seguir o indicado na regulamentação quanto às bitolas, pois a escolha de nível inferior também pode causar perda de energia, aquecimento no sistema e até aumento no consumo de luz.

6 – Não usar tomadas específicas

As tomadas específicas estão relacionadas aos aparelhos com potências mais elevadas, já que apresentam cargas maiores. Por exemplo, ar-condicionado, forno elétrico, geladeira, entre outros. Em alguns casos, até mesmo micro-ondas e cafeteiras.

Sendo assim, o ideal é que na rede elétrica de uma casa, tenham tanto tomadas de uso geral (10A), quanto as de uso específico (20A). Essa última, é aquela com os orifícios de circunferência maior, justamente para o encaixe de plugs com os pinos mais grossos.

7 – Não realizar manutenções

Por fim, sempre deixe bem claro para todos a importância da manutenção elétrica. No caso, estamos falando da preventiva, ou seja, a visita do técnico sem que tenha qualquer problema com a rede elétrica, justamente para garantir que está tudo sob controle.

Isso porque manutenções corretivas, que são aquelas que acontecem só depois que um problema ocorre, ocasionam em mais gastos e também danificam componentes da rede.

Compartilhe essas dicas!

Como você viu, todos os erros que apontamos aqui nos projetos de rede elétrica residencial são importantes para que os profissionais e também os contratantes tenham conhecimento. Com ambas as partes cientes de como garantir segurança nas instalações, conseguimos melhorar a qualidade das redes elétricas aqui no Brasil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *