13 de setembro, segunda-feira

Interferência eletromagnética (EMI): o que é, como acontece e solução

Muito se fala em blindagem contra EMI. Isso porque é um ponto mais que importante para considerar no desenvolvimento de qualquer projeto de rede de cabeamento ou elétrica. Mas, antes de pensar na solução, é preciso entender mais sobre o que é a interferência eletromagnética, a famosa EMI, porque ela acontece e suas causas.

O que é EMI e como acontece

A sigla EMI é usada para se referir a interferência eletromagnética, pois a palavra deriva do inglês electromagnetic interference. Na prática, é um problema que pode ser causado por diversos motivos, os mais comuns:

  • ruídos e surtos de tensão constantes;
  • interferência de frequências altas a ponto de atingir equipamentos periféricos;
  • aterramento em desacordo com as normas  nacionais e internacionais.

Mas, o que é essa “interferência”? Bem, nada mais é do que um sinal, que pode ser transmitido por:

  • irradiação: quando algum componente do sistema elétrico gera o sinal de interferência, que se espelha no espaço, até tingir o equipamento que sofrerá o dano.
  • condução: a propagação do sinal de interferência acontece através de cabos de alimentação, de sinal ou aterramento.
  • indução: acontece quando existem dois circuitos acoplados magneticamente.

Interferência eletromagnética interna e externa

Em um sistema de comunicação, as interferências eletromagnéticas podem acontecer interna ou externamente. Na interna, o problema ocorre dentro do espaço onde é feita a passagem de cabos de rede e/ou condutores de energia. Já a externa pode ser percebida ao comprometer sinais de TV, rádio, entre outros.

O que não muda em ambos casos é que a causa sempre é uma perturbação eletromagnética.

💡 Aliás, para não confundir mais: dentro dos termos técnicos, as perturbações eletromagnéticas sempre se referem a causa. Já a interferência eletromagnética é sempre a consequência observada.

Como evitar a interferência eletromagnética

Para evitar problemas devido a EMI, é importante escolher cabos de rede que tenham a certificação de fabricação, assim como cabos de sinal analógico precisam conter a malha de blindagem.

Além disso, garantir que todos os componentes estejam protegidos de oxidação, evitar emendas nos fios e cabos e, principalmente, utilizar canaletas de alumínio que permitem a blindagem.

💡 Entenda a blindagem magnética feita nas canaletas de passagem: neste link, está o nosso artigo completo sobre esse tema, onde explicamos em detalhes o que é essa blindagem, como ela é feita em sistemas de canaleta em alumínio, além de vantagens e cuidados para essas instalações.

Blindagem eletromagnética

Exemplo de como é feita a blindagem eletromagnética em uma passagem cruzada em canaletas de alumínio.

Por fim, é sempre aconselhado como uma boa prática a verificação do aterramento. Isso porque ele deve estar adequado às normas nacionais e internacionais de instalações elétricas e segurança em máquinas.

Conclusão

A interferência eletromagnética nada mais é do que os ruídos causados por sinais que estão interferindo na transmissão de uma informação, ou no funcionamento de circuitos.

Para evitá-la, alguns cuidados são importantes, mas o principal e que garante que isso não venha a acontecer é a blindagem nos fios, cabos e canaletas de passagem. Inclusive, hoje existem diversos tipos de canaletas de alumínio que proporcionam essa proteção, conheça e aplique seu projeto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *